• 4 peças da moto que estragam com mais frequência

    Publicado por: Jociane de Almeida
    03 de janeiro de 2018


    Fazer a manutenção preventiva é uma atitude muito importante para os proprietários de qualquer tipo de veículo, pois isso traz mais segurança, ajuda a economizar dinheiro e evita que você fique na mão. Dentro desse contexto, conhecer as peças da moto que estragam com mais frequência e precisam de atenção, é fundamental.

    Por incrível que pareça, muitos motociclistas não sabem ao certo quais são os itens que merecem olhos mais atentos no dia a dia. E mesmo que você já saiba, vale a pena dar uma conferida no conteúdo que preparamos a seguir:

    1. Freios

    Não é preciso ser um expert em motos para saber que o bom funcionamento dos freios é essencial para andar com segurança, não é mesmo? Por isso, observar atentamente esses itens é fundamental. Atualmente, a maioria dos modelos conta com o sistema de discos, ao menos na parte dianteira.

    É muito importante, portanto, ficar de olho no desgaste deles, além das pastilhas. A análise visual ajuda, mas você também deve ficar ligado quanto à quilometragem e a presença de ruídos anormais, pois eles são importantes para determinar a vida útil.

    2. Cabos de embreagem

    A embreagem de uma moto é muito utilizada, especialmente nas condições adversas de trânsito tão comuns nas grandes cidades. Por isso, é muito importante checar se esse sistema está em dia ou se você já precisa fazer uma troca ou um ajuste. Comece com a lubrificação adequada dos cabos, já que, sem isso, há um desgaste mais rápido.

    Também é necessário observar o posicionamento do manete, porque, se ela estiver torta, pode facilitar o rompimento do cabo. Uma falha de funcionamento também pode decorrer em consequência da quebra de outros produtos, como o cubo, o platô, o disco ou até de toda a embreagem.

    3. Kit relação

    O kit relação, composto por coroa, corrente e pinhão, são peças da moto que desgastam com mais frequência e precisam da sua atenção. O ponto mais importante é manter a lubrificação da corrente, pois isso, por si só, já ajuda a minimizar o risco de algum problema mais sério. Também é bacana observar e ver se ela está muito tensa ou relaxada demais.

    Nos dois casos, o ajuste deve ser feito para que o componente fique no padrão ideal de funcionamento. É importante ler o manual da motocicleta e fazer a lubrificação recomendada pelo fabricante.

    4. Pneus

    Os pneus também são peças que merecem uma atenção especial por motivos bastante óbvios. A estabilidade do veículo depende completamente desses itens, já que eles são a única parte da moto que efetivamente entra em contado com o solo. Como sua área é relativamente pequena, qualquer falha pode ter sérias consequências.

    Olhos atentos para a presença de bolhas, deformações ou para o fato de ele esvaziar com muita velocidade, pois isso pode indicar um furo ou uma fragilidade. Sem se esquecer de verificar o estado da câmara de ar.

    Além disso, a pressão deve ser reposta ao menos uma vez por semana. Se observar alguns dos outros problemas, o jeito é trocar.

    Essas são as peças da moto que estragam com mais frequência. Mas, vale citar, que esse desgaste é natural, decorrente do uso diário. Portanto, devem ser substituídas conforme indicação do manual fabricante, seja por tempo ou quilometragem.

    Se você, além de amante das duas rodas, é um lojista, que tal renovar ou repor as peças na sua loja com base nesse conteúdo? Veja nossas dicas de como escolher um fornecedor de motopeças de confiança.


    Escrito por

    Jociane de Almeida

    Jociane de Almeida

    Especialista em Marketing e Comunicação da Riffel Motowear