• O que observar em roupas e acessórios para motociclistas e garantir a satisfação do cliente?

    Publicado por: Jociane de Almeida
    10 de novembro de 2016

    Homem com jaqueta e luva em cima de uma moto

    Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a escolha das roupas e acessórios para motociclistas não pode ser considerada como segundo plano. Embora estética, conforto, praticidade e qualidade do produto também sejam importantes, é preciso considerar, em primeiro lugar, os critérios essenciais à segurança do motociclista.

    Mas, na prática, o que você comerciante deve observar nesses produtos para assegurar a satisfação e consequente fidelização do cliente ao negócio?

    Pensando nisso, criamos uma lista de itens importantes que precisam ser observados, checados e verificados com os fornecedores para que a sua loja tenha produtos sempre de qualidade superior e mais adequados ao quesito segurança.

    1 – Conheça tudo sobre o público

    O primeiro passo para satisfazer o seu cliente é, certamente, conhecê-lo. Converse não somente com os motociclistas que entram na loja mas também com outros que você conhecer fora da sua loja. Pesquise mesmo: o que ele precisa (acessórios básicos e obrigatórios) e o que ele deseja (itens extras).

    Veja quais produtos parecem ser mais atraentes, incluindo os que não são considerados como de primeira necessidade como roupa segunda pele, luvas extras para chuva, jaquetas para diferentes estações do ano, entre outros.

    2 – Roupas e acessórios para motociclistas devem ser de qualidade

    Para descobrir se uma roupa tem qualidade, é preciso conhecer a reputação do fornecedor e do fabricante do produto. Depois disso, é importante verificar o material utilizado, a forma de fabricação, os quesitos de segurança, a tecnologia aplicada e também o preço do produto.

    A jaqueta, por exemplo, precisa ter proteções em áreas estratégicas como nos cotovelos, costas e pescoço. Para locais e épocas quentes, como o verão e primavera do Rio de Janeiro, São Paulo ou cidades do nordeste, o ideal é optar por produtos com ventilação como os modelos com telas, que auxiliam a circulação do ar.

    A bota, além de se adequar ao pé do cliente, deve ser lisa para facilitar a troca de marcha, resistente à água para o caso de possíveis chuvas e confortável, pois muitas vezes, o motociclista tem que caminhar ou usar a bota durante longo período.

    Calças, casacos mais finos, blusas e outros acessórios precisam ter a costura reforçada (para que durem mais tempo) e ser de material que resista à transpiração e aos períodos de chuva e sol.

    3 – Acessórios para moto devem ser práticos

    Óculos, luvas especiais, capas de chuva, botas e outros acessórios são extremamente necessários para que o motociclista possa aproveitar a viagem, seja nas ruas, no campo ou nas autoestradas do país. Por isso, a qualidade desses acessórios também é um ponto importante para o seu negócio.

    Para começar, observe a modelagem dos produtos. As luvas, por exemplo, servem não apenas para manter as mãos aquecidas, mas também para protegê-las em caso de acidente, pois, nas quedas, a mão é a primeira parte do corpo a tocar o chão.

    Desse modo, ao atender um cliente, mostre a ele quais as tecnologias de fabricação, qual o material usado, como o velcro ou lacre foi feito ou se a luva possui algum diferencial como ventilação especial ou tecido resistente à água.

    Se você gostou das nossas dicas de como ajudar a escolher roupas e acessórios para motociclistas, que tal saber mais? Continue acessando nosso blog. Se interessou por nossos produtos, saiba aqui como ser um revendedor.

    Não deixe também de baixar nosso guia completo sobre finanças e controle de estoque para lojas de motopeças.

    Banner com vendedor entregando produto para cliente


    Escrito por

    Jociane de Almeida

    Jociane de Almeida

    Especialista em Marketing e Comunicação da Riffel Motowear